• Com Cidália Ribeiro rentabilize o seu dinheiro.

Compare Listings

Vender uma casa e comprar outra: como se calcula a mais-valia?

Vender uma casa e comprar outra: como se calcula a mais-valia?

Vai trocar de casa, vendendo uma e comprando outra, e o tema das mais-valias anda a dar-lhe voltas na cabeça?

Queremos vender a nossa casa para comprar, depois, outra mais pequena. Sabemos que temos de comunicar esta transacção ao Fisco. Como devemos proceder? Teremos de pagar mais-valia?

A primeira pergunta tem uma resposta simples. Devem informar as finanças através da declaração de IRS referente ao ano em que a venda se realizou. A razão é simples: o lucro (eventualmente) obtido com a transação é tributável e o Fisco apura a parte que constituiu uma mais-valia.

Aproveitamos para informar como se calcula a mais-valia:

O valor da venda da casa é declarado no IRS. O Fisco pergunta-vos também o valor pelo qual a compraram e as despesas relacionadas com a transação, como sejam, comissões pagas a agências de mediação imobiliária ou o certificado energético.

Com a passagem dos anos, o valor da compra tem de ser atualizado. Por isso, o Fisco aplica uma correção monetária, que varia com o ano de compra. Ao contribuinte basta indicar o montante de aquisição.

Podem, ainda, ser deduzidas no campo “Despesas e encargos” eventuais obras de valorização, como a instalação de um sistema de aquecimento, desde que realizadas nos últimos 12 anos. Estes encargos têm de estar documentados com fatura emitida em nome do proprietário da habitação.

Quando há reinvestimento, como é o vosso caso, poderão não pagar.

Tratando-se da venda da habitação própria e permanente, que terá de corresponder à morada fiscal do proprietário, podem ficar isento do pagamento de imposto sobre o lucro obtido, dependendo para tal do tempo que separa a compra da nova casa e a venda da antiga.

Se vender a casa primeiro, dispõe de 36 meses para comprar outra e reinvestir o lucro obtido. Até lá, a tributação da mais-valia fica suspensa, uma vez que o proprietário comunica às Finanças, através do anexo G, a intenção de aplicar a mais-valia obtida.

Quando a compra da casa nova se torna realidade, o Fisco apura o lucro obtido e confirma a aplicação dessa verba na compra de nova habitação. Tem, no entanto, de assegurar que a nova casa se tornou, oficialmente, habitação própria e permanente da família até 48 meses após a venda da casa antiga.

 

Fonte: Idealista

Publicações relacionadas

Chegar a casa e ver que foi assaltada? Não passe por isso. Proteja-se!

A nossa casa é o nosso mundo; um porto seguro que nos faz donos do tempo e do espaço. É onde...

Continuar a ler
por Cidália Ribeiro

Investimento imobiliário será um dos “prováveis vencedores” da crise, diz presidente do BCP

O presidente executivo do BCP, Miguel Maya, destacou o setor do imobiliário residencial como um...

Continuar a ler
por Cidália Ribeiro

É obrigatório haver um fiador no contrato de arrendamento?

A resposta é não. Mas muitos senhorios exigem um fiador, colocando a exigência como uma...

Continuar a ler
por Cidália Ribeiro

Juntar-se À Discussão